16 de setembro de 2015

Resultado do 7º Prêmio CET de Educação de Trânsito - Categoria: Alunos da Educação de Jovens e Adultos - EJA - Redação

      A Companhia de Engenharia de Tráfego – CET de São Paulo realizou o 7º Prêmio CET de Educação de Trânsito, que tem por objetivo incentivar a reflexão, a criatividade e a produção de trabalhos voltados para a segurança no trânsito.   Concorreram estudantes do ensino infantil ao universitário, educadores, motoristas, motociclistas, ciclistas, terceira idade, empregados da CET e qualquer cidadão maior de 16 anos.
      Foram 15 categorias e os 3 primeiros lugares de cada categoria com premiação de R$ 5.000,00, R$ 3.000,00 e R$ 2.000,00.

TEMA: JUNTOS POR UM TRÂNSITO MAIS SAUDÁVEL

Categoria: Alunos da
 Educação de Jovens e Adultos - EJA - Redação


1º - Lugar - GABRIELA GARCIA DE MELO

      Quando pensamos no trânsito de nossas cidades, principalmente na cidade de São Paulo, o que vemos é que nas últimas décadas deu-se prioridade ao transporte individual, por meio do culto ao carro como símbolo de prosperidade.
      O desinteresse da população pelo transporte público rivaliza com o desdém histórico do Governo por alternativas mundialmente reconhecidas para a melhora do tráfego, como as ciclovias, criadas geralmente de forma isolada, como ilhas ao redor de um mar de alfalto, repleto de afogados no trânsito.
      Como resultado desse panorama, temos cidades caracterizadas não apenas por absurdos quilômetros de congestionamento, mas também pela poluição ambiental, visual e sonora. Perde-se com isso muito mais que tempo, mas qualidade de vida.
      Para testarmos melhor esse quadro, devemos pensar em ações amplas, não voltadas apenas à demonização dos carros, mas direcionadas à criação de alternativas ótimas de locomoção.
      A mudança de rumos não se mostra apenas oportuna, mas necessária. É ilusório, no entanto, acreditar que essa mudança deva (e possa) partir do Poder Público. Tão importante quanto o papel do Estado é a conscientização de toda a população quanto à necessidade da mudança, residindo em cada um a oportunidade do exemplo.
      A população deve tomar para si a importante compreensão de que faz parte desse movimento, da construção de uma realidade diversa. Acreditamos que cabe ao Estado a oferta de meios de transporte alternativos, de caráter menos poluente, bem como cabe igualmente à população adquirir e propagar o hábito de levar os carros às revisões periódicas para que não haja possibilidade de uma poluição maior ou outros riscos, assim como utilizar os meios de transporte alternativos, dando ao Estado o recado de que tal assunto constitui prioridade.
      No fundo o trânsito representa não apenas uma questão de mobilidade urbana, mas também de saúde pública, cabendo a todos, Estado e sociedade, se unirem na busca de meios para sua melhoria.
Busca-se, com isso, um trânsito mais saudável como condição para uma vida de qualidade, direito de todos.

2º Lugar - JANAINA GOMES

Juntos por um Trânsito mais Saudável

      É fato que vivemos numa sociedade cada dia mais individualista, onde as pessoas cada vez mais, pensam apenas em si mesmas e fazem apenas o que lhes convém.
      Quando pensamos em, como ter um trânsito mais saudável, parece ser algo tão distante da realidade... algo quase impossível de se concretizar. Mais a verdade é que, se cada um fizer sua parte, o mínimo que seja, é possível sim ter um trânsito com mais respeito, mais segurança e claro, menos estresse, proporcionando aos cidadãos mais qualidade de vida. A solução está em nossas mãos, ou melhor, nas nossas atitudes! Se nos unirmos, e nos conscientizarmos, podemos sim, fazer um trânsito mais saudável. A união faz a força, e também faz respeito. Se adotarmos atitudes simples no nosso cotidiano, podemos mudar a situação caótica que vivemos hoje. A seguir, algumas delas: pedestre aguarde o sinal verde e atravesse sempre na faixa, motociclista a vida sobre duas rodas torna-se muito mais frágil, portanto redobre a sua atenção e cautela. Motorista tire a mão da buzina... use-a apenas quando realmente for necessário. Não fale ao celular enquanto dirige, isso tira a sua atenção. Se for dirigir não beba. Tenha calma, paciência, seja mais tolerante e procure sempre se colocar no lugar do outro. Não abuse do volume de seu som. Isso pode incomodar quem esta ao seu lado, além de interferir na sua audição.       A via é pública, portanto, é um direito de todos usufrui-lá com conforto e segurança. E claro... sempre que puder, vá de bicicleta. Ela é sinônimo de mais saúde, mais qualidade de vida, menos estresse e além de tudo é mais econômica e não polui o meio ambiente. E lembre-se: gentileza gera gentileza! Uma atitude pode mudar toda uma história. Juntos por um trânsito mais saudável!

3º - Lugar - MARIA DO SOCORRO BARBOSA SIMPLICIO

A relação entre ser gentil e termos um trânsito e uma cidade mais saudável

      - Filha – minha avó já me dizia – Gentileza gera gentileza. Respeita teu próximo!
      Mãe de onze filhos morava no sertão e pregava firmemente que a gentileza, o respeito ao próximo e a união nos transformariam em pessoas mais solidárias.
Acontece que levei esse ensinamento comigo durante toda minha vida e o transmiti aos meus filhos. Ensinei-os a serem gentis e a respeitar o próximo nos momentos mais corriqueiros da vida: ao atravessar na faixa de pedestre, respeitar os sinais de trânsito, ajudar idosos a atravessar a rua.
      De quando em quando, eu ouvia um “mãe, por que fazemos isso?”. Com o pensamento em minha avó, a resposta vinha logo: “Porque gentileza gera gentileza, filho”.
      E eles cresceram assim.
      Hoje, é engraçado porque cada um é gentil ao seu jeito. Um é adepto do carona solidária – oferece carona aos colegas na ida e na volta do trabalho, ajudando a diminuir as emissões de carbono no ar e a quantidade de carros parados no trânsito – o outro é ciclista anjo e ensina outras pessoas a usarem a bicicleta com segurança.
      Gentileza é assim, gera um ciclo virtuoso.
      Certa vez, perguntei por que haviam escolhido aquelas atividades. Me explicaram que ser gentil sozinho ajuda, mas, somente junto conseguimos fazer um trânsito e uma cidade mais saudável. Como fiquei feliz!

               

0 Comentários :