7 de maio de 2015

Proteja você e seu filho; saiba qual é a melhor forma de usar o cinto mesmo quando estiver com aquele barrigão




      Gravidez não é motivo para abandonar o cinto de segurança. Seja por desconforto, medo de machucar o bebê ou falta de costume, não há desculpas para não usá-lo. Mas a gestante deve saber como colocá-lo da melhor forma, para evitar incômodos sem deixar de proteger seu corpo. Veja o que a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) recomenda: 
- O cinto na forma de três pontos é o mais indicado – o outro tipo mais comum é o sub-abdominal, encontrado em ônibus, avião e no banco traseiro de alguns automóveis 
- A faixa diagonal (também chamada superior ou pélvica) deve passar no meio do ombro, depois entre os seios e ficar lateralmente ao abdômen, nunca sobre ele 
- A fita sub-abdominal – ou inferior – deve ser encaixada no quadril, abaixo da barriga, na região superior das coxas 
- Nunca coloque a faixa superior debaixo do braço ou da axila 
- Não se sente sobre a faixa inferior com a intenção de usar apenas a superior 
- Em veículos com airbag, afaste o banco o máximo possível. Quando estiver dirigindo, deixa a uma distância confortável em que consiga alcançar o volante e os pedais do carro de forma adequada. Os benefícios do airbag são superiores aos riscos que ele oferece à grávida 
Alberto Sabbag, médico e diretor da Abramet, explica que o uso do cinto é imprescindível, mesmo quando houver apenas o tipo sub-abdominal. De qualquer forma, ele aconselha que a grávida se afaste pelo menos 20 cm do painel do carro – comairbag ou sem. 
Grávida pode dirigir? 
      Alexandre Pupo Nogueira, ginecologista do Hospital Sírio-Libanês, recomenda que as gestantes dirijam sempre que se sentirem confortáveis e seguras para tanto. “Se a mulher não tiver problemas na gravidez e a barriga não estiver incomodando ao sentar no banco, ela pode dirigir sem problemas”, diz. 
      É preciso ficar de olho na movimentação do bebê, pois ela pode distrair a grávida no trânsito. Além disso, as condições da gestação e o inchaço nos pés são fatores que devem ser avaliados antes de pegar o carro. “Se os pés da grávida estiverem muito inchados, ela deve usar sapatos fechados e não sandálias para dirigir”, recomenda Alberto Sabbag. 
      O importante é que a gestante se sinta bem e confiante o suficiente – e, ainda, que seu médico esteja de acordo com sua opção. O código de trânsito vigente no Brasil não restringe a direção na gravidez. Mas quanto ao cinto de segurança, ele é obrigatório em qualquer situação e a todos os ocupantes do veículo.

Daniella Cornachione

fonte: http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI63711-10567,00.html

0 Comentários :