10 de outubro de 2014

SMT lança o “Controle de Qualidade na Segurança do Trânsito”

Iniciativa integra o Programa de Proteção à Vida (PPV) e vai trazer nova metodologia de aferição da fiscalização do trânsito na cidade
      A cidade de São Paulo tem, a partir de hoje, mais uma ferramenta para auxiliar no trabalho de fiscalização: o Controle de Qualidade da Segurança no Trânsito. A medida faz parte do Programa de Proteção à Vida (PPV) e foi anunciado na manhã desta quinta-feira, 25, durante a 9ª reunião do Conselho Municipal de Transporte e Trânsito (CMTT).
      O Controle de Qualidade será realizado por meio de pesquisas qualitativas, com amostragem aleatória. Os resultados serão utilizados no direcionamento de atividades desenvolvidas pela educação de trânsito. A proposta é conscientização os cidadãos quanto à importância da observação de regras e a redução do índice de infrações, acidentes e mortes.
      “Trata-se de uma nova metodologia de aferição da fiscalização do trânsito, atingindo toda a cidade de São Paulo”, afirmou o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto.
No encontro, o diretor de Planejamento e Educação de Trânsito da CET, Tadeu Leite Duarte, apresentou um balanço das ações voltadas ao pedestre e ao ciclista, bem como da Mobilidade na Cidade, envolvendo os projetos “Área 40”, CET no Seu Bairro, Redução de Velocidade de Veículos, Frente Segura, e Controle de Velocidade.

PPV intensifica ações
      O Programa de Proteção à Vida pretende criar um ambiente propício ao fortalecimento da nova cultura de mobilidade urbana na cidade. A proposta é conscientizar e motivar a prática de atitudes de respeito e urbanidade no compartilhamento do espaço viário. O público-alvo são os agentes mais vulneráveis no trânsito, pedestres e ciclistas.  

    O PPV se diferencia do Programa de Proteção ao Pedestre por incluir os usuários de bicicleta. Todas as ações desta iniciativa terão a seguinte logomarca:


      Coordenado pela diretoria de Planejamento e Educação de Trânsito da CET, o PPV atuará com a participação dos orientadores de travessia. Eles estão passando a orientar a população, distribuindo folhetos educativos, destinados a pedestres e ciclistas, em cruzamentos da cidade. 
      A presença dos orientadores de travessia também será notada nas entradas de algumas Áreas 40, área de velocidade reduzida onde será regulamentada a velocidade máxima de 40 km/h. Hoje, há três vigentes na cidade: na Rótula Central, na Lapa e em Santana (esta implementada em 22/09).
Livro
Na reunião do CMTT, ocorrida na Biblioteca Mário de Andrade, a SMT distribuiu o livro “Faixa Exclusiva” com apresentação pela Gestão Municipal das soluções para os problemas enfrentados pelo paulistano. A Semana encerrou-se à tarde com apresentações de Flash Mob na Praça Ramos.

0 Comentários :