5 de março de 2014

Bicicleta: um meio de transporte

      O aumento do número de viagens de bicicleta no Município de São Paulo, confirmado pelos resultados das últimas pesquisas de Origem e Destino do Metrô (1997 e 2007), e as políticas públicas recentemente praticadas pelas maiores metrópoles do mundo, com vistas à mudança da matriz energética do planeta, definem como uma das diretrizes da atual gestão da Prefeitura do Município de São Paulo, o estímulo à utilização da bicicleta como meio de transporte e o investimento na implantação e ampliação da infraestrutura cicloviária em nossa cidade. 

      No Município de São Paulo existem atualmente 259,11km de infraestrutura cicloviária de circulação, composta por ciclovias, ciclorrotas, calçadas compartilhadas, ciclofaixas definitivas e ciclofaixas operacionais de lazer. Também estão implantadas 152 estações de bicicleta pública, 147 do BikeSampa e 5 do CicloSampa, que disponibilizam mais de mil e quinhentas bicicletas para a população. 
      As Ciclovias (Pista para uso exclusivo para circulação de bicicletas segregada fisicamente do restante da via dotada de sinalização vertical e horizontal) foram implantadas ao longo do Rio Pinheiros junto a linha da CPTM - 21,5km*, e na margem Oeste do rio -2,8km*, entre as pontes do Socorro e João Dias, no Parque Linear do Alto Tietê - 11,41km*, na Radial Leste - 12 km*, na Adutora Rio Claro (São Mateus) - 7 km, no Butantã (Avenida Afrânio Peixoto) - 0,3 km, na Represa Guarapiranga - 3km, na Av. Braz Leme - 3km e na Av. Faria Lima 2km, totalizando 63,01 km.
      Também foram implantadas Ciclorrotas na região do Brooklin (15km), Butantã (0,5km), Moema (6,5km), Lapa (18km), Mooca (8km), Vila Mariana (10km) e Jardins (9,5km), totalizando 67,5km. A Ciclorrota é um percurso já consagrado pelos ciclistas, onde a CET implanta sinalização vertical com placas de regulamentação e advertência e pintura de solo, indicando aos ciclistas e motoristas que a via é uma rota para bicicletas na qual a atenção deve ser redobrada e a velocidade reduzida.
      As Calçadas Compartilhadas estão implantadas na região do Centro da cidade e possuem 4,5km. Essa infraestrutura tem o objetivo de promover o acesso por bicicletas aos pontos de interesse turístico e cultural situados na região Central, além de organizar os fluxos ciclísticos no calçadão, representados, sobretudo,  pelas bicicletas de carga.
      Quanto às Ciclofaixas (Faixa de uso exclusivo para circulação de bicicletas sem segregação física em relação ao restante da via e caracterizada por sinalização vertical e horizontal), existem 3,3 km que são definitivas, com funcionamento 24h todos os dias, no bairro de Moema. 
       Já as Ciclofaixas Operacionais de Lazer totalizam 120,8km, com funcionamento aos Domingos e feriados nacionais, das 7 às 16h, em todas as regiões da cidade.  As Ciclofaixas Operacionais de Lazer são faixas de tráfego situadas junto ao canteiro central ou à esquerda da via  totalmente segregadas do tráfego geral por elementos de canalização como cones, supercones ou cavaletes, dotadas de sinalização vertical e horizontal que regulamenta esse uso.


*Informações:
Metrô - Ciclovia Caminho Verde - Radial Leste
CPTM - Ciclovia Rio Pinheiros
Ciclovia Parque Ecológico do Tietê
Ciclovia da Represa de Guarapiranga
Ciclovia Rio Pinheiros- Margem Oeste

http://www.cetsp.com.br/consultas/bicicleta/bicicleta-um-meio-de-transporte.aspx

0 Comentários :